Consumação do Pesar

Charles Bukowski Consumação do Pesar

Ainda escuto as montanhas e o modo como elas riem,
de cima para baixo por seus perfis azuis.
E mergulhando nas águas os peixes lamentam.
E toda água é fruto de suas lágrimas.
Ainda escuto as águas nas noites de bebedeiras,
e a tristeza é tanta que posso ouvi-la no meu relógio.
Transforma-se nos puxadores da minha cômoda.
Transforma-se nos papéis sobre o chão.
Transforma-se numa calçadeira, no bilhete da lavanderia.
Transforma-se na fumaça do cigarro escalando uma capela de videiras negras.
Pouco importa.
Um pouquinho só de amor não é tão mal assim ou um pouquinho só de vida.
O que realmente importa é esperar entre paredes.
Eu nasci para isso.
Nasci para arrastar rosas pela avenida da morte.

Charles Bukowski

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.