Frases de Fernando Pessoa



“o valor das coisas não está no tempo em que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isso existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis”

“A liberdade é a possibilidade do isolamento. Se te é impossível viver só, nasceste escravo.”

“Despreza tudo, mas de modo que o desprezar te não incomode. Não te julgues superior ao desprezares. A arte do desprezo nobre está nisso.”

“O artista como artista sente menos do que os outros homens porque produz ao mesmo tempo que sente, e nesse caso há uma dualidade de espírito incompatível com o estar entregue a um sentimento.”

“Agir, eis a inteligência verdadeira. Serei o que quiser. Mas tenho que querer o que for. O êxito está em ter êxito, e não em ter condições de êxito. Condições de palácio tem qualquer terra larga, mas onde estará o palácio se não o fizerem ali?.”

“Nem esta obra, nem as que se lhe seguirão têm nada que ver com quem as escreve. Ele nem concorda com o que nelas vai escrito, nem discorda. Como se lhe fosse ditado, escreve; e, como se lhe fosse ditado por quem fosse amigo, e portanto com razão lhe pedisse para que escrevesse o que ditava, achava interessante – porventura só por amizade – o que, ditado, vai escrevendo”

“Eu era um poeta impulsionado pela filosofia, não um filósofo dotado de faculdades poéticas”

“Tenho pensamentos que, pudesse eu trazê-los à luz e dar-lhes vida, emprestariam nova leveza às estrelas, nova beleza ao mundo, e maior amor ao coração dos homens”

“Substitui-te sempre a ti-próprio. Tu não és bastante para ti. Sê sempre imprevenido por ti-próprio. Acontece-te perante ti-próprio. Que as tuas sensações sejam meros acasos, aventuras que te acontecem. Deves ser um universo sem leis para poderes ser superior”

“Um poema é a projecção de uma idéia em palavras através da emoção. A emoção não é a base da poesia: é tão-somente o meio de que a idéia se serve para se reduzir a palavras”

“Deus é um conceito económico. À sua sombra fazem a sua burocracia metafísica os padres das religiões todas”

“Quem escreve para obter o supérfluo como se escrevesse para obter o necessário, escreve ainda pior do que se para obter apenas o necessário escrevesse”

“Desejo ser um criador de mitos, que é o mistério mais alto que pode obrar alguém da humanidade”

“Quer pouco: terás tudo. Quer nada: serás livre”

“Que este processo de fazer arte cause estranheza, não admira; o que admira é que haja cousa alguma que não cause estranheza”

“O Essencial da arte é exprimir; o que se exprime não interessa”

“Se alguma vez sou coerente, é apenas como incoerência saída da incoerência”

“Tenho prazer em ser vencido quando quem me vence é a razão, seja quem for o seu procurador.”

“As vezes ouço passar o vento; e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido.”

“Viver não é necessário; o que é necessário é criar.”

” A tua grandeza está em existires inteiramente fora de mim.”

“Vivemos num lusco-fusco da consciência, nunca certo com o que somos ou com o que nos supomos ser.”

“Toda a poesia – e a canção é uma poesia ajudada – reflecte o que a alma não tem. Por isso a canção dos povos tristes é alegre e a canção dos povos alegres é triste.”

“Amo como ama o amor. Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar. Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo?”

“A arte é a auto-expressão lutando para ser absoluta.”

“Tudo quanto fazemos, na arte ou na vida, é a cópia imperfeita do que pensamos em fazer. Desdiz não só da perfeição externa, senão da perfeição interna; falha não só à regra do que deveria ser, senão à regra do que julgávamos que poderia ser. Somos ocos não só por dentro, senão também por fora, párias da antecipação e da promessa.”

“e se a cobra de prata cortasse a boca do mundo perverso de Lisboa?
e se a ternura de um pássaro gigante invadisse seu coração tal qual uma bomba?
e se todos os espíritos amassem os vivos do Porto?
Desculpe espíritos”

”Eu tenho uma espécie de dever, dever de sonhar, e sonhar sempre, pois sendo mais do que um espetáculo de mim mesmo, eu tenho que ter o melhor espetáculo que posso.”

“E, assim, me construo a ouro e seda em salas supostas, invento palco, cenário para viver
o meu sonho entre luzes brandas e músicas invisíveis.”

“Nunca amamos ninguém. Amamos, tão-somente, a idéia que fazemos de alguém. É a um conceito nosso – em suma, é a nós mesmos – que amamos. Isso é verdade em toda a escala do amor. No amor sexual buscamos um prazer nosso dado por intermédio de um corpo estranho. No amor diferente do sexual, buscamos um prazer nosso dado por intermédio de uma idéia nossa.”

COMENTE PELO SITE!

*